Páginas Principal > Passeio à Descoberta das Ruas > Uma Passeata pelas Ruas de Macau > Traços Legados pelos Poetas Modernos de Macau > Jardim de Luís de Camões

Jardim de Luís de Camões

    O local onde hoje está o Jardim de Luís de Camões era conhecido antigamente por Colina da Fénix, na qual Lourenço Caetano Marques, um rico comerciante português adepto da columbofilia, possuía uma vistosa mansão. Diz-se que o famoso poeta português Luís Vaz de Camões compôs parte do seu poema épico “Os Lusíadas”, numa gruta da colina, nos idos de 1562.  E, ao longo dos séculos seguintes, muitos dos poetas chineses em apuros que buscaram refúgio em Macau nutriam uma simpatia especial por este poeta, também ele desterrado, o que inspirava a sua criatividade. Destes destacam-se Yi Linge, autor do poema “Relatos do Jardim do Ninho de Pombas”, já no período republicano, Wang Zhaoyong, de finais da dinastia Qing e inícios da República, o poeta japonês Nagai Kyuichiro e Pan Feisheng, do distrito de Panyu.
 
Endereço: Praça de Luís de Camões, Macau
Rede de autocarros: 8A、18、18A、19、26(Praça de Luís de Camões)17(Jardim de Luís de Camões)
Próximo local: 10 minutos por caminhar

Informação detalhada
Luís Vaz de Camões e “Os Lusíadas” no Jardim do Ninho de Pombas, aliás, Jardim de Luís de Camões
Jardim de Luís de Camões