Templo de A-Má

    O Templo de A-Má regista as criações poéticas e os esmerados trabalhos de caligrafia de muitos altos funcionários e intelectuais que um dia passaram por Macau. Zhang Daoyuan, um magistrado de Guangzhou da época Qing, compôs no templo um poema de oito linhas, com cinco caracteres cada, o qual inspirou outros visitantes a emularem-no, destacando-se dentre estes Zhang Yutang e Shi Changlan. Zhang foi um oficial militar da época Qing, natural do condado de Huiyang, na província de Guangdong, que se especializou em caligrafar com os dedos e punho mergulhados em tinta. Shi foi um monge do templo.
 
    Nos rochedos do Templo de A-Má estão gravados estes poemas que ressoam através dos séculos e são hoje uma precisosa relíquia cultural de Macau.
 
Endereço: Largo do Pagade da Barra, Macau
Rede de autocarros: 1、2、5、6、7、10、10A、11、18、21A、26、28B、MT4、N3(Templo de A-Má )

Informação detalhada
A Poesia nos Rochedos do Templo de A-Má Ecoa Através dos Tempos
Templo de A-Má