Colina de D. Maria

    Nesses tempos antigos, a zona norte de Macau, nomeadamente a Colina da D. Maria, o Templo de Pou Chai, a Colina de Mong-Há e a Ilha Verde eram os locais onde se reuniam esses activistas e poetas de anteriores dinastias caídos em desgraça, admirando a paisagem ribeirinha e mirando a China distante com um sentimento de nostalgia. Antes de a zona ser aterrada, nas águas que banhavam o sopé da Colina da D. Maria existiam enormes rochedos e, dentre os vários poetas que foram inspirados por esta paisagem, destacam-se Qiu Fengjia, um dos três maiores poetas da região de Lingnan, Yang Zenghui, um nativo do condado de Shunde, Zheng Zheyuan, do condado de Xiangshan, Zhang Yi, Wu Daorong, Wang Zhaoyong e Shang Yanliu do distrito de Panyu e ainda Xian Yuqing, uma poetisa que residia em Macau.
 
Endereço: Estrada da Bela Vista / Estrada de Ferreira do Amaral, Macau
Rede de autocarros: 28C (Jardim da Montanha Russa)
Próximo local: 16 minutos por caminhar

Informação detalhada
A Colina de D. Maria Era o Local Preferido para os Exilados das Dinastias Ming e Qing Admirarem a China Distante com Nostalgia
Colina de D. Maria