Rua da Boa Vista

  A Rua da Boa Vista tem origem na antiga aldeia vizinha, cujo nome chinês era "Chok Chai Sat". Há mais de 400 anos, cerca de cem famílias chinesas habitavam na aldeia, onde as casas eram construídas principalmente com bambu moso (Chok, em chinês), residindo aí a origem do nome.
  Até ao final da Dinastia Ming, os portugueses abriram a Fundição de Tavares Bocarro nesta área para fabrico de canhões e munições de bronze e ferro que eram vendidos para países europeus e asiáticos. Com fama de serem de boa qualidade, atraiu, também, a corte Imperial Ming. A fundição foi fechada por a sua tecnologia obsoleta não conseguir acompanhar a modernidade. A fábrica, assim, transformou-se numa ruína. Como resultado, a população chinesa mudou-se para lá e passou a residir, de novo, nessa área.
  Entretanto, a administração portuguesa mandou construir uma fortaleza nesta área para reforçar a defesa do sudeste da Península de Macau. Como a população chinesa, gradualmente, se transferiu para outros locais, a aldeia acabou por desaparecer, deixando para trás apenas o nome. Devido ao ambiente calmo e tranquilo, a administração portuguesa construiu ruas e casas em torno desta área, formando uma série de ruas com o nome de "Chok Chai Sat" , incluindo a Rua da Boa Vista.

Rua da Boa Vista